8.9.10

despedidas.

sempre me disseram que as despedidas fazem parte da vida, que todos os dias nos despedimos de uma pessoa e recebemos outra no nosso mundo, na nossa vida, no nosso coração.
mas nunca aceitei que uma despedida fosse assim, para mim as despedidas são longas, horríveis, tristes, devastadoras, o choro, o choro é difícil de conter, a dor no coração é amarga, é tão difícil de suportar.
dizemos um breve "xau, até para o ano", "xau até breve", eu tenho medo de dizer um "xau", nem que seja apenas para 1 ou 2 minutos, tenho medo, porque nunca sabemos o que pode acontecer nesse curto espaço de tempo, podem acontecer coisas que nunca esperamos que aconteçam, tenho medo de como disse António Feio, "fique algo por dizer, algo por fazer".
é difícil despedirmo-nos de um pedaço de nós, das nossas vidas, do nosso coração. e assim, sem esse pedaço, a nossa vida fica incompleta, o nosso coração desfeito.
e é aí, que percebemos que aquele pouco de tempo que estivemos, foi de ouro. foi lindo, foi puro.
foi verdadeiro.
e após isso, despedimo-nos, "até breve", pensando e prometendo: todas as noites vou chorar por vocês, que ficaram, por vocês que marcaram e por vocês que abraçaram o meu choro, e beijaram a minha solidão. estar longe de vocês, é triste e entristece, é difícil, mas acontece(u). já estou farta disto, desta dor, que perdura em mim à 10 anos.



amo-vos até breve (cheio de medo).
com muito amor e um mar de lágrimas: nathalie.

2 comentários:

Lu disse...

Entao querida ? Esse "ate breve" vai chegar rapido :)

Lu disse...

mas tens de ser forte nesse "passa e não passa" ...