19.4.11

auto-retrato


eu tenho tudo e nada, tudo porque tudo tenho, e nada porque nada tenho. agora que penso não sou ninguém, sou apenas alguém, no meio de tantos seres humanos, percebi que se calhar não sou nada, apenas mais um.
os meus cabelos são aloirados e a minha pele está gasta, gasta pelas lágrimas que traçam o meu resto todas as noites. acho que estou vazia, tenho os pés cansados, este caminho da vida é cansativo e eu não tenho mais forças para continuar, até desistia mas a vida mostrou-me que só é vencido quem desistir de lutar, e eu não quero ser vencida... quando chegar ao final desta caminhada vou poder gritar sem ar do cansaço, "venci".
os meus olhos são verdes, como uma floresta que acaba numa cascata, e a água que lá se encontra é tão clara como eu! devo à minha vida uma certeza: não ter certeza.

4 comentários:

Ana Rita Maia disse...

as vezes a vida faz-nos algumas rasteiras , faz com que queiramos cair , mas nunca devemos desistir da nossa vida , estamos aqui porque merecemos , e temos que fazer com que estar aqui valha a pena !
tivemos saudades de te ver escrever para nós (LL)

Kathý queen ♥ disse...

adorei *

nathalie gomes disse...

exactamente :)
mas eu estou de volta, voltei para ficar, espero eu!

Ana Rita Maia disse...

espero mesmo que sim (: